9 de dezembro de 2015

Obviedade academicista


Estão divulgando como novidade uma pesquisa que "concluiu" o óbvio: as pessoas que fazem as coisas em parceria conseguem manter o foco no objetivo proposto e alcançam melhores resultados!!! Meu Deus! Acabaram-se as guerras depois desta.

Se esses pesquisadores lessem a Bíblia, ganhariam tempo com algumas constatações. Afinal, o rei Salomão já escreveu há alguns MILÊNIOS:
"Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. 

Pois se caírem, um levantará o seu companheiro; mas ai do que estiver só, pois, caindo, não haverá outro que o levante.
Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará? 
E, se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa." (Eclesiastes 4.9-12).
Simples assim.

HÁ ESPERANÇA PARA QUEM SE ABRIGA NO ALTÍSSIMO


Hoje ao invés de protesto político preciso falar da razão da minha esperança.
Não sou de rasgar o coração em rede social, mas permitam-me fazer isso para que outros, quem sabe, serem estimulados pelo que afirmo.

Tomo esta resolução porque parece que estamos sendo forçados a nos atribularmos. Parece que tem um abismo de medo querendo nos engolir. Eu sei que isso está previsto nas Escrituras. Entretanto, viver um momento de aflição é diferente de ouvir falar dele.

Guerras, rumores de guerra, fome, a natureza em colapso. As disputas por terras e poder. A intolerância em nome de uma fé que não condiz com o céu prometido. A banalização da vida. A prevalência do ódio. A dominação do medo.
Sinto, porém, que há muito o que piorar. Não sei por qual ou quais caminhos estas dores virão. Entretanto, seja lá o que for, que sejamos encontrados fazendo algo que Deus sempre teve alegria em fazer conosco: conversar.

Por mais que a Bíblia Sagrada seja negligenciada, é nela que se apresenta um Deus que todos os dias, na viração do dia, fazia questão de ir conversar com sua imagem e semelhança. A isso chamamos oração.

Por uma escolha infeliz, isso foi interrompido em sua plenitude. Contudo, graças ao que Cristo fez no lugar de todos nós, ainda é possível experimentar um pouco desta alegria. Que busquemos forças nEle para aprendermos com nossas dores. Que tenhamos a resiliência necessária para não questionar "Por que, Senhor?", mas que possamos perceber o "para que".

Compartilho a seguir uma canção escrita por alguém que conseguiu se expressar de forma que eu não saberia.

Na oração encontro calma,
Na oração encontro paz
Orar a Deus faz bem à alma,
Falar com Deus me satisfaz
Falar com Deus, que privilégio
Abrir a alma ao Criador
Sentir que os céus estão abertos
E ouvir a voz do Salvador
Grande é o nosso Deus
E as obras que Ele faz
O Seu amor não tem limites,
Em Seu perdão encontro paz
Falar com Deus é o que preciso,
Pois Ele é fonte de poder
Só Nele a vida faz sentido,
Pois me dá forças pra viver
Grande é o nosso Deus
E as obras que Ele faz
O Seu amor não tem limites,
Em Seu perdão encontro paz
Na oração encontro calma,
Na oração encontro paz
Orar a Deus faz bem à alma,
Falar com Deus me satisfaz
Orar a Deus faz bem à alma,
Falar com Deus me satisfaz
Falar com Deus me satisfaz

Orgulho de...



Tem orgulho de ser corintiano, palmeirense, são paulino, santista etc? Pois bem, tenho orgulho de ser ‪#‎assembleiano‬.
Sugiro que os demais irmãos de outras igrejas não escondam sua alegria em ser ‪#‎batista‬, ‪#‎presbiteriano‬ ‪#‎quadrangular‬ ‪#‎ccb‬ etc.

Afinal, não chutamos ninguém quando um time preferido perde o jogo. Não enchemos a cara depois de uma vitória. 
Não fazemos buzinaço à meia-noite. 
Não causamos transtorno em trem e metrô com algazarra disfarçada de comemoração.

Se quero que os torcedores mudem? De jeito nenhum! Só não vou me calar diante de todos os palhaços que reclamam quando oramos coletivamente, fazemos culto ao ar livre (um direito que nos assiste) cantamos com vontade, frequentamos o culto quantas vezes por semana podemos.

Ao nosso modus vivendi, que não causa prejuízo a ninguém, há sempre um exército de imbecil, que se diz intelectual, mas não passam de um bando de aloprados, dizendo que somos fanáticos, loucos. Ora, porque não dizem o mesmo dos que espancam, depredam, incendeiam quer tenham ganho ou perdido uma partida?
Não gosta do meu pensamento? Faz favor: vaza da minha lista e bloqueia meu perfil. Sim. No que depende de mim, tenho paz com todos. Se você não quer, isso não é problema meu. É seu.

 
Powered by Blogger